Segunda à sexta: 8h - 17h
Blog
Vacinas
A VACINAÇÃO DA MULHER ADULTA

As vacinas são muito importantes para a prevenção de doenças infecciosas.
Muito se fala sobre o calendário vacinal na infância, porém, na vida adulta existem vacinas que são de extrema importância e devem ser sempre lembradas e atualizadas.
Seguem aqui algumas vacinas importantes nas diferentes fases da vida da mulher:

Adolescentes e Mulheres até os 50 anos:

• HPV – recomendada, idealmente, em meninas dos 9 aos 14 anos, porém pode ser realizada até os 45 anos (e em casos específicos em mulheres após essa idade);
• Dupla adulto (Difteria e tétano) – uma dose de reforço a cada 10 anos;
• Influenza – recomendada dose anual, em especial em grupos de risco;
• Hepatite A e B – recomendadas em pacientes não vacinadas na infância ou com esquema incompleto;
• Meningite ACWY/C – indicada entre 11 e 14 anos;
• Meningite B – indicada em situações de risco de exposição;
• Febre amarela – para pessoas de áreas endêmicas, não vacinadas;
• Varicela (catapora) – a partir dos 13 anos, para pessoas que não foram vacinadas ou não tiveram a doença, em especial, mulheres planejando gravidez;
• Tríplice viral (sarampo, caxumba, rubéola) – a depender do esquema vacinal prévio e mulheres planejando gravidez sem evidência de imunidade a essas doenças em exames pré-concepcionais.

Gravidez:

• DTPa (difetria, tétano e coqueluche acelular) – recomendada em todas as gestações, a partir da 20ª semana;
• Influenza – nas campanhas, anualmente;
• Hepatite B – pacientes não vacinadas na infância ou com esquema incompleto.

Mulheres acima dos 50 anos:

• Influenza – recomendada dose anual, em especial em grupos de risco;
• Herpes Zooster – a partir dos 50 anos;
• Pneumocócica – a partir dos 65 anos, antes dessa idade a depender dos fatores de risco.

Vale sempre a pena, em sua consulta de rotina, conversar com seu médico sobre sua vacinação e atualizar o calendário quando necessário.

Dra. Marina Gonzales
Ginecologista Obstetra

Notícias relacionadas

Em sua formação, o foco do enfermeiro obstetra é o “cuidar”. Cuidar do bem-estar físico e emocional do binômio mãe e filho. Pela lei do exercício profissional, o enfermeiro está apto a fazer o pré-natal, parto e acompanhar o puerpério...
Saiba +
As gestantes correm mais risco de contrair a COVID-19? A COVID-19 pode ser transmitida da mulher para seu bebê ainda por nascer ou recém-nascido? Veja a resposta para esta e outras perguntas. As gestantes correm mais risco de contrair a...
Saiba +
Mulheres, tremei. Seus ovários podem estar se preparando para se aposentar, na surdina, e você nem sequer desconfia. Bem, para falar a verdade, não é tão na surdina assim. Se prestar atenção, você pode notar um ou outro sinal...
Saiba +
criado por: agenciaecco.com.br