Blog
Urologia
Como cuidar da saúde sexual masculina em todas as fases da vida

Muitos homens deixam a saúde sexual de lado e não dão a devida importância ao acompanhamento médico. Se você é mãe, filha, esposa ou amiga, confira nesta matéria como ajudar os homens da sua vida a ficar em dia com a saúde sexual.

Ao contrário do que acontece com as mulheres, o homem não é estimulado a visitar o urologista ao longo da vida, deixando a primeira consulta aos 40 anos, quando é indicado fazer o temido exame de toque.

A falta deste estímulo é prejudicial à vida sexual do homem e pode refletir no bem estar do casal. Veja aqui como reconhecer os sinais de que a saúde sexual do seu parceiro não vai bem.

A consulta urológica é importante em todas as fases da vida do homem:

  • Adolescente 
  • Jovem
  • Adulto
  • Idoso

Papel da mulher na saúde sexual dos homens

É sabido que homens não gostam ir ao médico e, muitas vezes, sobra para as mulheres perceber quando há algo errado com eles. 

Para Miriam Dambros, especialista em urologia da Clínica Célula Mater, o papel das esposas em manter a saúde sexual de seus companheiros em dia é fundamental e fazer aquela pressãozinha para que procurem ajuda sempre é positivo. 

“O envolvimento da mulher faz a diferença. É normalmente ela que percebe uma parte dos sintomas. Em muitos casos, ela acompanha o homem na consulta e consegue explicar melhor os sinais que ele fica constrangido em relatar”, relata a Dra Miriam Dambros.

Fatores de risco da saúde sexual masculina

Sinais de alerta que também podem ser observados pela parceira são: 

  • necessidade de acordar várias vezes à noite para urinar,
  • ida ao banheiro com intervalo inferior a duas horas durante o dia, 
  • jato urinário fraco e interrompido, 
  • gotas de urina e odor na cueca e 
  • queixa de dificuldade ou disfunção sexual. 

 A primeira consulta urológica

O médico ou a médica urologista é o profissional capacitado para acompanhar os homens da juventude até a terceira idade.

A consulta urológica leva em consideração todos os aspectos da vida do paciente, ajudando na prevenção e tratamento de lesões genitais, cuidando do acompanhamento da função sexual e da função reprodutiva, além de oferecer orientações sobre a Deficiência Hormonal e realizar o diagnóstico precoce de câncer urológico.

Saúde Sexual para meninos adolescentes

A adolescência não é um período fácil e muitos meninos se sentem confusos diante das transformações físicas e emocionais que enfrentam neste momento. Assim como as meninas devem passar no ginecologista, os meninos devem se consultar com o urologista a partir dos 12 ou 13 anos.

O acompanhamento de jovens não precisa ser anual, mas é bom realizar uma consulta inicial para abordar os mais diversos aspectos da saúde urológica. O médico especialista poderá verificar se todas as vacinas, como tétano, HPV e antivirais estão em dia, assim como avaliar a situação global de saúde do menino, como peso, hábitos alimentares, prática de atividades físicas, qualidade do sono, etc.

No exame físico, o urologista pode analisar e orientar o paciente adolescenre nos cuidados higiênicos da genitália, conferir se o estirão puberal está ocorrendo normalmente, entre muitos outros cuidados necessários à saúde do jovem.

Saúde Sexual para homens jovens

A sexualidade é um aspecto fundamental no desenvolvimento humano, envolve práticas e experiências relacionadas à satisfação, afetividade, prazer, sentimentos e saúde. Tais experiências variam muito de um indivíduo para outro e constroem a identidade de cada um. A sexualidade se aflora na juventude e conhecer os impactos no corpo é fundamental para o bem-estar sexual do homem.

No entanto, muitas vezes estas experiências são censuradas e limitadas por tabus, preconceitos e relações de poder, gerando, desde as primeiras dúvidas e manifestações de sexualidade, obstáculos que impedem o desenvolvimento de uma saúde sexual adequada nos jovens.

O adolescente e o adulto jovem necessitam de um espaço acolhedor para serem orientados de forma saudável sobre a sexualidade. Inúmeras dúvidas, informações equivocadas e experiências traumatizantes devem ser abordadas, discutidas e não esquecidas e delegadas ao futuro para que sejam resolvidas com a simples passagem do tempo. 

Neste contexto, familiares, professores e profissionais da saúde devem trabalhar em conjunto para receberem e acolherem este jovem da forma mais saudável e responsável possível.

Saúde Sexual para homens adultos

A partir dos 40 anos de idade, todo homem precisa ir pelo menos uma vez por ano ao urologista para a realização do exame de toque, o melhor método de fazer o diagnóstico precoce do temível câncer de próstata. Vem daí uma das principais causas da má vontade masculina de procurar o especialista.

Para o homem  adulto, as mudanças no corpo e os hábitos podem influenciar na saúde sexual. Homens com atitudes não muito saudáveis têm mais chances de desenvolver problemas sexuais, como ejaculação precoce e disfunção erétil, por exemplo.

4 hábitos que podem prejudicar a saúde sexual masculina:

  • Fumar;
  • Má alimentação; 
  • Falta de exercícios físicos; 
  • Uso exagerado de medicamentos.

Saúde Sexual para adultos na terceira idade

O envelhecimento é normalmente caracterizado por alterações na sexualidade, levando a uma diminuição do interesse e da qualidade do desempenho das relações sexuais. Mas o que fazer então para manter este que é um pilar muito importante na manutenção do processo de envelhecimento? 

A sexualidade masculina, diferente da feminina, é um assunto muito abordado em consultórios urológicos, onde pacientes, já a partir de 45 anos, costumam trazer este assunto durante a consulta. 

Ao avaliarmos um paciente com qualquer queixa na área sexual, seja diminuição do libido, falência na ereção ou ejaculação, devemos avaliar, de forma generalizada, vários aspectos:

  • Psicológicos; 
  • Hormonais;
  • Neurológicos e; 
  • Vasculares.

Portanto, história de comorbidades, medicamentos em uso, cirurgias passadas, doenças vasculares e neurológicas, hábitos como tabagismo, etilismo e uso de drogas devem ser pesquisados.

A investigação diagnóstica passará pela avaliação de todos estes aspectos e de quanto estão influenciando na disfunção sexual. O tratamento envolverá a melhora de todos estes pontos, com o cuidado de individualizar a terapêutica para cada um dos pacientes.

A sexualidade na terceira idade ainda é um assunto com inúmeros tabus e preconceitos, mas deve ser vista e abordada nas consultas de rotina, porque faz parte do contexto de proporcionar ao máximo uma saúde física e mental adequada ao homem durante seu envelhecimento.

Câncer de mama masculino

Conheça a Dra. Miriam Dambros

Ainda no primeiro ano de estudos, a Dra. Miriam se encantou pelo sistema urinário e decidiu se tornar urologista. Ao longo dos 20 anos de carreira, lecionou na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e na Universidade de Maastricht, na Holanda.

Sente-se movida por casos desafiadores que chegam ao consultório, sobretudo quando tem a oportunidade de acompanhar o envelhecimento dos pacientes e estar presente em suas vidas durante essa fase.

Conheça mais aqui

Agende sua consulta

Notícias relacionadas

A adolescência é uma experiência de inúmeras transformações físicas que envolvem novos cuidados e pontos de atenção com relação ao corpo dos adolescentes. Para se cuidar melhor, selecionamos 5 dicas valiosas da médica urologista Dra. Miriam Dambros que certamente...
Saiba +
A descoberta da identidade de gênero e da orientação sexual pode ser uma fase perturbadora para pais e filhos. Mas é possível vivenciá-la de maneira saudável. Você pode não saber o que é uma transgênero homossexual, mas talvez já...
Saiba +
Em sua formação, o foco do enfermeiro obstetra é o “cuidar”. Cuidar do bem-estar físico e emocional do binômio mãe e filho. Pela lei do exercício profissional, o enfermeiro está apto a fazer o pré-natal, parto e acompanhar o puerpério...
Saiba +
criado por: agenciaecco.com.br
Open chat