Blog
Maternidade real – Ser mãe é dez? Nós temos certeza que sim!

Um, dois, três… quantos filhos você tem ou imagina ter? Para celebrar o Dia das Mães com toda sua beleza, felicidade e também perrengues, a Célula Mater conversou com a querida Mariana Arasaki, paciente da Dra Lucila Pires Evangelista que deu à luz o casal de gêmeos de uma família de dez filhos agora, todos de parto natural. 

Convidamos a Mariana como uma representante de todas as mulheres, mães ou não, gestantes, puérpuras, para que jamais se esqueçam do maravilhoso dom que é ser mãe.

Em dez anos, ela se tornou mãe de dez e uma porta voz nas redes sociais para falar de maternidade, com mais leveza, humor e família. Conheça o perfil da Mariana no Instagram.

A chegada do nono e do décimo filho da família Arasaki foi tão aguardada que virou até notícia no GShow. A Dra. Lucila Pires Evangelista que já havia feito os oito partos anteriores do casal (todos também de forma natural e realizados na Clínica Célula Mater), acompanhou de perto a chegada dos gêmeos João Pio e Josemaria.

Um momento especial que também envolveu a ginecologista e obstetra Dra. Fernanda Deutsch Plotzky e a enfermeira obstetra Lisiane Hoyos.

Confira nosso bate-papo especial com a Mariana e com a Dra. Lucila Pires Evangelista.

Célula Mater: Você vivenciou dez vezes a chegada de um novo filho. Cada nascimento é ou foi uma experiência diferente? Conta pra gente…

Mariana: São as melhores experiências que eu ja vivi. Cada nascimento é uma emoção diferente, é como se fosse o primeiro filho chegando por 10 vezes! É indescritível ter seu filho no colo após o parto: é uma forma palpável de segurar o amor que existe no seu coração.

Célula Mater: O que é ser mãe para você?

Mariana: É a realização do meu maior sonho, algo que me transformou e me faz ver que a beleza da vida está nos pequenos detalhes.

Célula Mater: Como é a relação de cada filho com os irmãos?

Mariana: Eles curtem os irmãos desde a gestação e isso é impressionante. Sempre beijando a minha barriga, fazendo carinho, conversando e esperando o grande dia. Com a chegada, começa a concorrência para ver quem fica mais com o bebê!
De forma geral, as crianças têm uma relação de amizade, companheirismo, cumplicidade, tudo vivido entre situações cômicas e de sinceridade. Claro que há brigas também. Porém eles fazem as pazes muito rápido, e brincam como se nada tivesse acontecido.

Célula Mater: Por quê você optou pelo parto natural?

Mariana: Sempre pensei no parto natural como a recuperação mais rápida. Com os meus primeiros filhos eu trabalhava em tempo integral e fazia tudo em casa, por isso a minha preocupação era voltar a fazer tudo logo após o nascimento do bebê. Eu também sou muito medrosa para cirurgias e fico pensando na dor de recuperação da cesárea.

Célula Mater: A Dra. Lucila participou de todos os partos. Como é sua relação com a médica?

Mariana: Olha eu sou muito suspeita para falar da Dra. Lucila, pois eu a amo. Ela fez – e faz – a diferença na minha vida, especialmente por eu poder contar com ela nos meus partos. Ela passa muita segurança, faz tudo com tanto profissionalismo, alegria e leveza que não fico preocupada com nada. Além de possuir um jeito especial e único de tratar as pacientes. Eu tenho total e absoluta confiança no que ela fala e faz, tanto nos partos como em todo o pré-natal das minhas gestações.
Existe nas gestantes uma tendência a pensar que tudo o que acontece pode vir a ser algo terrível, mas a Dra. possui o dom de nos acalmar, sempre sorrindo, de um jeito que a preocupação é dissipada. Tenho certeza que é um dom, porque a forma é assertiva e calma, especial. Lembro na minha primeira gestação, quando eu não podia mais comer doce, ela esclareceu e cuidou da situação com delicadeza, que eu nem sofri por não poder comer doce na gravidez.
Eu não consigo imaginar outra médica ao meu lado nos partos. Ela transmite uma segurança e confiança inigualáveis.

dra. Lucila Evangelista e Mariana Arasaki

Célula Mater: Uau! Que lindo! E aí, teremos mais filhos?

Mariana: Se Deus quiser, lógico!!

Célula Mater: Conta um pouco sobre a sua rede de apoio. Quem tem sido fundamental… Como é o envolvimento da família?

Mariana: Minha família é fundamental na minha rede de apoio. São com eles que eu conto todos os dias, que me ajudam e dão todo o suporte necessário. Quando fui para a maternidade, meus pais se mudaram para minha casa para cuidar das crianças e ficaram lá comigo por mais duas semanas, fornecendo apoio, acompanhando meus filhos mais velhos nas atividades, ajudando a segurar, alimentar e cuidar de todos.
Quando voltei da maternidade, meu marido e minha mãe se dividiam para conseguir levar e buscar as crianças na escola e em todas as atividades, pois eu não podia dirigir, mas o cotidiano com dez filhos tinha que continuar.

Célula Mater: Imaginamos que este Dia das Mães será dez vezes mais especial para você e sua família. Que  mensagem gostaria de compartilhar com todas as famílias, mães e mulheres?

Mariana: Não tenham medo de ter filhos, tudo passa, e passa muito rápido!! Nossos filhos são a maior alegria que poderemos sentir, o coração fora do nosso peito, nosso legado. Não pensem que vocês podem prever e quantificar a felicidade de vocês ou a deles.  Nosso amor e nossa felicidade são multiplicados com a chegada de cada filho.

E sem que a Mariana soubesse, a gente foi bater um papo com a Dra. Lucila, a médica 10!

Alegre e comunicativa, a Dra. Lucila tem mais 43 anos de experiência como médica, profissão que sempre soube que gostaria de seguir. É sócia na Célula Mater onde faz o que acredita: medicina personalizada.

Célula Mater: Há quanto tempo você atende a Mari?

Dra. Lucila: Há mais de 10 anos, antes de ela engravidar a primeira vez. São tantos anos de convivência, que nossa confiança mútua só cresce. Eu aprendo com ela e espero que ela aprenda comigo. O astral dessa familia é realmente excepcional, muito alegre!

Célula Mater: Como foi acompanhar a Mariana em cada gestação…

Dra. Lucila: Cada gestação é unica, um parto nunca é igual ao outro, mas em todos Mariana se manteve confiante, paciente, cooperativa, tinha tudo pra dar certo.

Célula Mater: Por quê o parto natural em todos os casos?

Dra. Lucila: O primeiro parto é muitas vezes decisivo. Geralmente, se o primeiro parto foi natural, é mais provável que os demais também sejam

Célula Mater: A gente, por experiência, sabe o quanto o momento da maternidade é único para toda mãe e ao mesmo tempo complexo, cheio de demandas e cuidados e, não raras vezes, acaba fazendo com que a mãe esqueça de si mesma… Que mensagem você daria pra todas as mulheres que desejam ser mães?

Dra. Lucila: Ser mãe é acreditar na vida e no amor. Tenham coragem, fé no amor, um mundo novo se abre, sendo mãe de coração ou de corpo, a natural generosidade feminina se completa com a maternidade.

Agende sua consulta urológica com a Dra. Miriam Dambros

Notícias relacionadas

Um, dois, três… quantos filhos você tem ou imagina ter? Para celebrar o Dia das Mães com toda sua beleza, felicidade e também perrengues, a Célula Mater conversou com a querida Mariana Arasaki, paciente da Dra Lucila Pires Evangelista...
Saiba +
Não se falava de puerpério até pouco tempo atrás. Essa fase desconhecida que traz consigo tantas mudanças, começou a ser amplamente debatida de alguns anos pra cá. Há um consenso, dentro da comunidade científica, de que o puerpério dura ...
Saiba +
A realização do exame de mamografia em quem tem implante de silicone nos seios ainda gera muitas dúvidas entre as mulheres que possuem ou aquelas que pretendem colocar um dia. Perguntas como essas abaixo são feitas com frequência em...
Saiba +
Desenvolvido por: Contagio Comunicação
Open chat