Blog
Mulher Adulta
Câncer de mama masculino: tudo que você precisa saber para ajudar o parceiro.

Parece estranho, não é? Mas homens também podem ter câncer de mama. Vamos aproveitar o Outubro Rosa, mês de conscientização sobre a questão voltada para as mulheres, para lembrar que um dos grandes mitos da medicina é que o câncer de mama não afeta os homens.

Veja só: os homens têm glândulas mamárias e hormônios femininos, ainda que em pequena quantidade. Esse combo possui a base necessária para o desenvolvimento de tumores.

Tipos de câncer de mama masculino

Existem dois tipos de tumores: malignos e benignos. Conhecê-los é muito importante para identificar os sintomas e tratar precocemente.

Os tumores malignos da mama masculina são responsáveis por quase 1% de todos os cânceres de mama e representam também 1% dos tumores gerais que atingem o homem.

Fatores de risco para desenvolver o câncer de mama nos homens

Existem inúmeros fatores de risco que podem aumentar as chances de desenvolver um câncer de mama. São eles:

  • Doenças benignas nas mamas;
  • Idade (acima de 60 anos);
  • Uso de hormônios sem supervisão médica; 
  • Uso de finasterida (estudos mais recentes têm mostrado associação entre o uso longo de finasterida e aumento das taxas de câncer de mama); 
  • Sedentarismo e obesidade;
  • História familiar de câncer de mama masculino ou feminino;
  • Síndrome genética de Klinefelter.

Esses são os fatores de risco com comprovação em estudos científicos. Desde já, é importante você saber para ajudar os homens que estão à sua volta.

Câncer de mama nos homens – Conheça a história da sua família

Um dado muito importante que merece muita atenção é a presença de mutações BRCA2. Caso a mãe, irmã, tia ou avó tenham tido câncer de mama e apresentaram esta mutação, é importante que não somente as descendentes mulheres, mas também os homens testem para a presença da mutação.

Para os homens que, além desse fator (mutação BRCA2 na família) identifiquem-se com outro citado acima, é indicado consultar o médico especialista no assunto.

“Importante também investigar homens naquelas famílias com muitos casos de tumores de ovário; comenta a médica urologista Dra. Míriam Dambros

Câncer de mama masculino: 4 sintomas que podem detectar a doença

A mesma recomendação feita para as mulheres também é indicada para os homens: auto exame das mamas. Qualquer sinal diferente é um ponto de atenção e vale pesquisar o que pode ser. 

Atenção aos sinais abaixo:

  • Caroço próximo ao mamilo;
  • Retração do mamilo;
  • Saída de secreção do mamilo;
  • Dor na mama.

Quando estes sinais e sintomas são unilaterais a chance de tumor aumenta. Se bilateral, geralmente trata-se de algo medicamentoso e passageiro.

Câncer de mama masculino – diagnóstico tardio

O tumor maligno da mama em homens, por ser raro, não costuma ser investigado através de exames de rotina (veja abaixo), como é feito na mulher. Geralmente, o homem vai ao médico com alguma queixa na mama.

Qual médico procurar para tratar o câncer de mama masculino

Esta falta de conscientização leva, muitas vezes, ao tratamento tardio, pois por vezes o diagnóstico é obtido em estágios avançados. Desta forma, é essencial que aqueles que apresentam os fatores de risco ou observem qualquer sinal diferente na mama procure o urologista.

Exames de rotina recomendado para câncer de mama em homens

O exame padrão-ouro é a mamografia. Esse método é indicado para afastar o principal diagnóstico diferencial, a ginecomastia, que é o crescimento benigno da mama.

Exames de rotina recomendado:

  • Ultrassom da mama
  • Mamografia de rotina

Tratamento do câncer de mama masculino

O tratamento consiste na retirada da mama e na realização de biópsia de um gânglio axilar, para avaliar a extensão da doença. 

Nos casos onde o tumor já está comprometendo os gânglios da axila, realiza-se também a retirada de linfonodos axilares. Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, menor a extensão da cirurgia e menos probabilidade de necessitar terapia adicional.

Os fatores prognósticos incluem:

  • Tamanho do tumor, 
  • Grau histológico e
  • Envolvimento de linfonodos na região axial.

Outros tratamentos podem ser necessários, como:

  • Quimioterapia, 
  • Radioterapia, 
  • Bloqueio dos hormônios.

Tudo vai depender do tamanho do tumor e de suas características biológicas.

Muito importante! Assim como nas mulheres, o diagnóstico precoce e tratamento correto apresentarão índices altos de cura! 

Conheça a Dra. Miriam Dambros

Ainda no primeiro ano de estudos, a Dra. Miriam se encantou pelo sistema urinário e decidiu se tornar urologista. Ao longo dos 20 anos de carreira, lecionou na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e na Universidade de Maastricht, na Holanda.

Sente-se movida por casos desafiadores que chegam ao consultório, sobretudo quando tem a oportunidade de acompanhar o envelhecimento dos pacientes e estar presente em suas vidas durante essa fase.

Conheça mais aqui.

Agende sua consulta

Notícias relacionadas

Apresentação pélvica é o nome técnico quando o bebê fica sentado dentro da barriga da mãe. No início da gestação é comum os bebês estarem nessa posição, já que tem bastante espaço e bastante líquido.  Dúvidas de grávida –...
Saiba +
Urologia – O que é a fimose e por que devo ficar atenta?  Para as mães, na maioria das vezes, esse assunto é uma novidade. Por não fazer parte da sua vida íntima, algumas mães de meninos ficam sem...
Saiba +
A adolescência é uma experiência de inúmeras transformações físicas que envolvem novos cuidados e pontos de atenção com relação ao corpo dos adolescentes. Para se cuidar melhor, selecionamos 5 dicas valiosas da médica urologista Dra. Miriam Dambros que certamente...
Saiba +
criado por: agenciaecco.com.br
Open chat