Pré-Natal

É o nome dos cuidados dispensados à mulher durante a fase da gravidez. Fazê-lo, de maneira adequada, é o método mais eficiente de melhora nos resultados da gestação – diminuindo de maneira drástica complicações frequentes de tempos passados.

Exames, atenção, vacinas, ultrassons, orientações e preparação para o parto resumem o foco desses encontros. Consultas frequentes trazem intimidade com a equipe, conhecimento, entrosamento e segurança.

Exames Necessários

Uma série de exames é necessária para um acompanhamento pré-natal adequado. Após uma boa conversa, o médico solicitará testes de rotina e alguns específicos para seu caso. Habitualmente, a avaliação do perfil glicêmico, hematimétrico (análise dos glóbulos vermelhos), infeccioso e imunológico é realizada.

Além disso, averiguações ultrassonográficas são realizadas de rotina, acompanhando a formação, o crescimento e o desenvolvimento do bebê. Tais instrumentos permitem a abordagem precoce de alterações e tratamentos mais adequados.

Ultrassonografia

A ultrassonografia é ferramenta de grande auxílio para o acompanhamento da gestação. Sem riscos para o bebê, permite acompanhar sua evolução e crescimento, trazendo dados fidedignos para o pré-natal. Quando a gravidez ainda é muito inicial, às vezes não conseguimos vê-la ao ultrassom – para esses casos, utilizamos os níveis do hormônio Beta HCG – quando acima de 2.000 mUI/mL, é obrigatória a visualização de pelo menos o saco gestacional.

Com seis a sete semanas – e um embrião de 5 a 7 mm – já é possível ver o coração em formação e batendo. Entretanto, é com aproximadamente de oito a nove semanas que a ultrassonografia consegue maior acurácia na datação da gravidez, ajudando a saber a idade gestacional e o dia esperado para o parto.

Avaliação de vitalidade fetal

Ter certeza de que o bebê está saudável dentro do ventre materno é essencial para o seguimento das gestações, principalmente as de risco. Utilizando exames como a cardiotocografia (registro da frequência cardíaca do feto) e a ultrassonografia (dopplerfluxometria e perfil biofísico fetal) conseguimos levar as gestações de maneira conservadora, evitando partos prematuros.

A periodicidade e a escolha de quais exames realizar serão sugeridas durante o pré-natal. A equipe da Célula Mater está pronta para realizá-los.

Prematuridade

Considera-se prematuro aquele bebê que nasce antes de 37 semanas. A prematuridade pode ser uma enorme complicação para qualquer família. Bebês tão pequenos, mas que de forma precoce precisam enfrentar uma luta. Controlar doenças prévias à gestação, prevenir infecções, entender a vitalidade fetal são tarefas diárias em nossas consultas.

Incompetência cervical

O colo do útero é a região responsável por sustentar a gestação e mantê-la dentro do útero. Em algumas mulheres, uma fragilidade dessa área, congênita ou provocada por algum procedimento médico prévio, pode ser a responsável por perdas gestacionais — em alguns casos, até repetidas.

Existe tratamento para a incompetência cervical: cerclagem vaginal, pessário, cerclagem abdominal e medicações. A equipe da Célula Mater oferece os tratamentos necessários e mais indicados para cada caso.

Desenvolvido por: Contagio Comunicação
Open chat